Bibliotecário: um profissional além dos livros das estantes.

Você precisou fazer faculdade para trabalhar na biblioteca? Essa é pergunta que eu costumeiramente respondo para as pessoas que me fazem essa indagação sobre a profissão que eu escolhi para minha vida. Eu começo minha história nessa área, em 2001, quando iniciei no curso de técnico de biblioteconomia do Senac SP. Para um jovem perdido em relação aos seus objetivos profissionais, o curso foi essencial para direcionar para o mercado de trabalho. Tanto que 2003, comecei a trabalhar no sistema de bibliotecas da Universidade Nove de Julho – Uninove, que aprendi como nunca desenvolver o meu lado profissional e pessoal. Depois de quase 2 anos, trabalhando na biblioteca, decidi que o meu próximo passo seria a realização de um curso de graduação. A Faculdade escolhida foi a Fundação Escola e Sociologia e Política do Estado de São Paulo, tradicional faculdade de biblioteconomia inserida no centro da capital paulistana. Entre 2005 a 2008, foram tempos de luta e muito aprendizado, que me proporcionaram evolução pessoal e profissional. Um ano depois da conclusão do curso (2008), foi o ano de reorientação da minha bussola profissional, precisava mudar de rotas, almejar novos caminhos. Foi com esse desejo, que prestei para o concurso para Etec de Sapopemba e felizmente passei, porém, a minha experiência como bibliotecário somente foi iniciada em Janeiro de 2010. A primeira experiência como bibliotecário e sendo o profissional responsável pela organização da Biblioteca da Etec de Sapopemba. Foram tempos, de organização do acervo, verificando os materiais seriam mais pertinentes para a composição da biblioteca. Esse ato de separar o “joio do trigo” foi primordial para o acervo que temos hoje em dia. Junto com esse processo, houve a experiência que eu mais gosto na minha profissão que é a mediação sócio- cultural junto aos alunos. Por ter trabalhado, anteriormente com um público adulto, trabalhar com o público mais jovem seria mais um grande desafio profissional. Tenho como convicção que o papel do bibliotecário não é somente um profissional que organiza livros, mas um profissional que pode ser de vital importância para disseminar informações que agregue ao conhecimento da comunidade escolar e ser um mediador social e cultural, para aproximar os educandos do que está acontecendo no mundo e as manifestações culturais originadas pelos diversos povos. O profissional bibliotecário é de vital importância nos dias atuais, para mostrar aos educandos, que a informação pode ser importante para o seu desenvolvimento profissional e pessoal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s