ALINE E JUNIOR: O CASAL DA ETEC DE SAPOPEMBA

Na Mosca Convida: Aline e Junior

Eu, Aline, iniciei meus estudos na Etec de Sapopemba em 2009, na primeira turma do Ensino Médio. Em 2010, quem ingressou foi o Junior. No ano que ele entrou na Etec, acabamos nos conhecendo, pois peguei amizade com algumas pessoas da sala dele, porém só nos cumprimentávamos em rodas de amigos e nos corredores da escola. Porém a nossa história iniciou para valer em abril deste mesmo ano, no passeio à Aldeia Indígena Krukutu. As nossas salas foram juntas, no mesmo ônibus. Eu com o pessoal da minha sala no fundo do ônibus e ele com a turma dele pra frente. Não demorou muito e nós que estávamos no fundo escutamos que alguém estava cantando e tocando nos bancos da frente. Eu, sempre muito curiosa, fui ver quem estava tocando e me deparei com ele tocando o violão e ao mesmo tempo cantando sertanejo. Ninguém estava sentado naquela área. Formou-se uma espécie de rodinha dentro do ônibus. Num certo momento, me soltei, foi quando o ônibus freou e eu quase cai, se não fosse por um detalhe, o Junior me segurou. Nesse momento houve a nossa primeira troca de olhares. Fiquei muito tímida por quase ter levado um tombo no meio de todo mundo, por ele ter me segurado e por aquelas trocas de olhares. Não pensei duas vezes e voltei ao meu lugar. Não demorou muito e ele estava sentado do meu lado.

Todos estavam na torcida para que a gente ficasse, mas eu estava resistindo. Na ida foi só conversas, já na volta ele insistiu para que ficássemos juntos e quase chegando à escola não resisti. Inicialmente houve pressão de todos, mas com o passar dos dias, continuamos ficando. Foi quando começamos um “namoro”. Eu conheci a mãe dele e ele conheceu a minha durante um minicurso, organizado pelo curso Técnico em Alimentos. Mas esse namoro não durou muito. Cerca de umas duas semanas aproximadamente. O legal foi que, terminando o namoro, a amizade permaneceu. E foi uma amizade muito bacana, pois conversávamos bastante. Ele me falava sobre o atual relacionamento dele e eu até conselhos pedia.

Em 7 meses de amizade, descobri que ele não estava mais namorando e foi quando nos aproximamos ainda mais. Cheguei a convidar ele e os pais dele para irem ver a peça de teatro que eu e toda a minha sala iríamos apresentar. Em novembro de 2010 era o aniversário da minha amiga, que até então era da sala dele. Organizei para ela uma festa surpresa com algumas pessoas da sala deles, incluindo ele. Essa amiga sempre torceu e fez de tudo para que nós ficássemos juntos. Enfim, depois da festa surpresa e do horário de saída da escola, eu teria que ir embora para almoçar e voltar para o técnico. Quando voltei, trouxe um pedaço de bolo para que ele levasse para a mãe dele. Desde a minha volta para a escola, até o momento que o sinal tocou, fiquei na Biblioteca com ele, pois ele estava aguardando o horário para ir para um curso que estava fazendo. Ficamos muito juntos, mãos dadas e aquele clima. Quando o sinal tocou e eu ia subir pra sala, ele tentou me beijar. No primeiro momento não aceitei, por causa da timidez, mas na segunda tentativa não resisti. A partir de então começamos a namorar de verdade.

Já passamos por muitas coisas juntos… Mas, muitas mesmo! Afinal, mais de 06 anos juntos, não é pouco! Em novembro de 2016 completamos 06 anos de namoro, porém com um detalhe… Dessa vez, casados. No dia 11 de Junho de 2016, às 12h, no Cartório de São Mateus, oficializamos nossa união, dizendo SIM um ao outro e nos casando oficialmente.

Essa é um pouquinho da nossa história. Os estudantes que iniciaram o namoro na Etec de Sapopemba e que hoje estão casados!!!

Aline Marchetti de Barros Freitas (Turma do Ensino Médio 2009 – 2011 e Ensino Técnico em Alimentos 2º/2010 – 2º/2011) e Aldemir Freitas Junior (Turma do Ensino Médio 2010 – 2012 e Ensino Técnico em Informática 1º/2011 – 1º/2012). #EtecdeSapopemba10anos

Anúncios

MÍDIAS SOCIAIS – UM OLHAR PARA O FUTURO.

Flávia Paes do Amaral Cassemiro – Diretora de Serviços Acadêmicos; Antonio da Rocha Cavalcante Junior – Auxiliar Docente e José Luiz Alves Santos Júnior – Estagiário.

Por: Flávia Paes do Amaral Cassemiro

Você que acompanha as nossas Mídias Sociais, tem percebido nossas publicações em comemoração aos 10 anos da Etec de Sapopemba?

Essas ações fazem parte do Projeto MÍDIAS SOCIAIS – UM OLHAR PARA O FUTURO, desenvolvido por Antonio da Rocha Cavalcante Junior, Flávia Paes do Amaral Cassemiro e José Luiz Alves Santos Júnior para compor nosso Plano Plurianual de Gestão (PPG).

O Projeto surgiu a partir da observação/reflexão das Mídias Sociais já existentes em nossa Unidade (Site, Facebook, Instagram, Blog e Twitter) e da possibilidade de fortalecer e expandir essas conexões para outras Plataformas Digitais, facilitando a Comunicação com a Comunidade Escolar e aumentando a visibilidade de nossa Escola. Além dos conteúdos já abordados, utilizaremos como temática principal as comemorações de 10 anos da nossa Etec, seus atores e estórias.

Atualmente, a Mídia Social de maior destaque em nossa Unidade é nossa página no Facebook e a utilizaremos junto ao nosso Instagram como instrumento de reconhecimento, agradecimento e homenagem aos noss@s colaborador@s. A ideia principal é publicar fotos dos nossos talentos, uma breve descrição da pessoa e, se ela se sentir à vontade, uma lembrança ou estória vivenciada na Escola e um desejo para os próximos anos, acompanhado da #EtecdeSapopemba10anos (hashtag).

Para os nossos alun@s e ex-alun@s vamos solicitar através das nossas Mídias Sociais, vídeos com depoimentos, estórias e vivências em sua passagem pela Unidade e que talvez tenha marcado sua história e contribuído em sua formação cidadã, acadêmica e profissional.

Em nossa página no Facebook estamos trazendo também o “Minha História em Imagens” – fotografias desses anos, desde a inauguração da escola.

Aqui em nosso Blog vamos contar as estórias e curiosidades diversas que ocorreram ao longo dessa década, sejam elas de ex-alun@s, alun@s, pais, professor@s, funcionári@s, entre outros.

Tem espaço para todo mundo em nossas Mídias e você não pode ficar fora dessa!

Curta, compartilhe e espalhe por aí que você faz parte da História da #EtecdeSapopemba10anos.

O primeiro Vestibulinho e o primeiro Inscrito a gente não esquece!

vestibulinho_post_blog

Victor Raul Benzi da Silva – Primeiro candidato inscrito em nossa escola.

Por: Flávia Paes do Amaral Cassemiro

Em tempo de inscrições para o Processo Seletivo Vestibulinho e em clima de comemorações dos 10 anos da Etec de Sapopemba, não podemos deixar de lembrar do Vestibulinho 2º Semestre/2017 e do Victor Raul Benzi da Silva, primeiro candidato inscrito em nossa escola.

No Vestibulinho de 2007, não possuíamos as inscrições através do site www.vestibulinhoetec.com.br, como ocorre atualmente.

As inscrições eram realizadas nas Etecs, através da compra do Manual do Candidato, preenchimento da Ficha de Inscrição, pagamento da taxa bancária e retorno à unidade para entrega da Ficha de Inscrição.

O nosso primeiro inscrito passou por todas essas etapas de inscrição, fez o exame e não é que ele começou com o pé direito?! Ele foi aprovado no Curso Técnico em Informática no período da tarde.

Agora é a sua vez!

Você pode optar pelos cursos da Etec de Sapopemba:

  • Informática – Tarde;
  • Administração – Noite;
  • Administração Semipresencial – Aulas aos sábados pela manhã;
  • Alimentos – Noite;
  • Marketing – Noite;
  • Redes de Computadores – Noite.

Em nossas Classes Descentralizadas:

Extensão da Etec de Sapopemba na E.E. Stefan Zweig:

  • Logística – Noite;
  • Recursos Humanos – Noite.

Extensão da Etec de Sapopemba no CEU Sapopemba:

  • Contabilidade – Noite;
  • Eventos – Noite;
  • Serviços Jurídicos – Noite.

Aproveite que as inscrições estão abertas e faça já a sua!

Escolha um dos nossos cursos e escreva sua História junto à nossa! #EtecdeSapopemba10anos

Sabrina, mais que uma Mascote. Um caso de amor!

sabrina_post_blog

Sabrina

Por: Flávia Paes do Amaral Cassemiro

Quando chegamos, ela já estava aqui! E com seu jeitinho dócil e manso foi ficando e ganhando os nossos corações. Sabrina, que não tinha nome algum (ao menos que nós soubéssemos) foi batizada por Natasha Reis, filha da nossa Diretora Sandra Regina, que junto a sua irmã Jéssica Reis nos auxiliava, após as aulas, na implantação e organização da escola para o início das aulas.

Neste misto de ajuda, trabalho e brincadeira, a menina que gostava de assistir ao filme “Sabrina, Aprendiz de Feiticeira, 1996 – Direção: Tibor Takacs”, encontrou a inspiração para nomear nossa Mascote. E não é que essa fonte de inspiração tem tudo a ver?!

Sabrina, a do filme, é uma adolescente que descobre possuir incríveis poderes mágicos. Já a nossa Sabrina tem o poder mágico de encantar a todos. Tanto é que a nossa cadelinha recebe o carinho e atenção de professores e professoras, funcionários e funcionárias, alunos e alunas, pais, enfim… De todos que adentram nossa escola.

Para ela já foram realizadas campanhas para a arrecadação de ração, para o banho e a tosa, além de suas Fadas Madrinhas que a levam para o veterinário, o pet, trazem biscoitos e petiscos saborosos.

Acho que a única coisa que nossa Sabrina não iria gostar é da companhia do gato Salém.

Ação Social 2016 – Etec de Sapopemba

6

Por Denis Le Senechal Klimiuc

Que tal quebrar a rotina e aproveitar diversos serviços preparados especialmente para você? Pois a Ação Social 2016 da Etec de Sapopemba acontecerá no próximo sábado, 7 de maio, com o intuito de oferecer à comunidade escolar e toda a região da Fazenda da Juta diversas oportunidades para acabar com dúvidas sobre nossos cursos e convencer você de vez que fazer um curso na Etec de Sapopemba é um passo definitivo para seu sucesso pessoal e profissional.

Além de contar com nosso corpo estudantil e docente para atender você, a Etec de Sapopemba contará com diversas empresas, que oferecerão serviços e produtos de um jeitinho todo especial para você aproveitar ainda mais o seu dia. Veja um pouco do que teremos preparado para você!

Recepção com chave de ouro
Logo na entrada, você terá uma recepção preparada para te indicar os pontos de interesse em toda a escola ou simplesmente lhe informar o que você precisa saber sobre a Ação Social 2016.

Os baixinhos se divertirão!
No estacionamento da Etec de Sapopemba, você encontrará alguns itens preciosos para passar o seu sábado com seus baixinhos: pula-pula, cama elástica, piscina de bolinhas, algodão doce e apresentação de um grupo de dança para tornar a brincadeira toda ainda mais divertida!

123

Serviços Jurídicos
Na biblioteca, você encontrará uma assessoria jurídica, previdenciária e juizado especial preparada pelos alunos do curso técnico de Serviços Jurídicos.

Recursos Humanos
Os alunos do curso técnico de Recursos Humanos cuidarão da análise e elaboração de currículo para quem se interessar e precisar de uma ajuda na busca por um emprego novo. Tudo no Laboratório 1 de Informática e também na Sala 9, no piso superior.

Redes de Computadores
Os alunos do técnico em Redes de Computadores estarão na Sala 1, prontos para esclarecer quaisquer dúvidas que você tenha a respeito do curso e mostrar como o mercado de trabalho precisa dos profissionais que, aqui na Etec de Sapopemba, se preparam com força máxima para novos desafios.

Logística
A galera do curso técnico de Logística estará na Sala 2, ainda no térreo, oferecendo um complemento mais do que especial para os baixinhos de plantão: recreação infantil prepara com carinho e muita dedicação!

Secretaria
Enquanto a Ação Social bomba em toda a Etec de Sapopemba, o pessoal da Secretaria Acadêmica não ficará de fora e oferecerá apoio para quem quer se inscrever para o Vestibulinho 2º Semestre/2016, com realização de inscrições e eliminação de dúvidas sobre as inscrições e diversos cursos.

Marketing
O pessoal animado e criativo do curso técnico de Marketing estará no Audiovisual, prontos para esclarecer quaisquer dúvidas sobre o curso e contar a você um pouco mais sobre o mercado de trabalho e o que um profissional de Marketing pode fazer.

Informática
A galera do curso técnico de Informática estará no Laboratório 3, no piso superior, expondo vídeos e explicando sobre o curso e diversas dúvidas que surgirem no decorrer de cada exposição.

Administração
No Laboratório 2 os alunos do curso técnico de Administração ministrarão diversas explicações sobre orientação financeira e doméstica, servindo de utilidade grandiosa à toda a comunidade da Etec de Sapopemba.

Orientação contra a Dengue!
Na Sala 3, os alunos do terceiro ano do ETIM de Administração orientará a todos que por ela passarem sobre precauções e cuidados contra o Aedes Aegypti, o famoso e infeliz mosquito da Dengue.

Sampa Farma
Você poderá encontrar os colaboradores da Sampa Farma na Sala 4, prontos para aferir sua pressão e testar sua glicemia, indicando bons cuidados de saúde e bem-estar.

Via  Rápida
Que tal aproveitar para conhecer um pouco mais sobre o CAT, que oferece os eficientes cursos do Via Rápida? Conheça mais na Sala 5!

Cadastro Único de Assistência e CIC
O pessoal do Cadastro Único de Assistência, o Bolsa Família, e do CIC, que servirá como um mini Poupatempo, estará pronto para atender a toda a comunidade e tirar dúvidas sobre programas do Governo Federal e questões relacionadas a documentação. Tudo na Sala 6!

CEDECA
Aproveite para tirar dúvidas e conhecer um pouco mais sobre o Centro de Defesa da Criança e do Adolescente da região Sapopemba, que estará presente na Sala 8.

Embelleze
Com serviços de maquiagem e cosmetologia em geral, a Embelleze estará presente na Ação Social 2016 pronta para te transformar em alguém ainda mais bela! Encontre-a na Sala 7.

Alimentos
Às 12h30, curso rápido sobre Produção de Lanches; às 13h e às 14h, oficina de geleia. Tudo preparado e ministrado com a dedicação que só os alunos do curso técnico de Alimentos podem oferecer!

 

Gostou? Venha curtir com a gente e aproveite para se informar, se valorizar e cuidar do seu bem-estar e de toda a sua família na Ação Social 2016, na Etec de Sapopemba, em 7 de maio de 2016 a partir das 9h00!

Eventos da Etec de Sapopemba

eventos_etec_de_sapopemba_na_mosca_1

Por Denis Le Senechal Klimiuc

A Etec de Sapopemba, localizada na Fazenda da Juta, conta com mais de 1000 alunos e 100 funcionários, entre docentes e administrativos. Dividida entre os cursos de Ensino Técnico Integrado ao Médio nas modalidades de Administração, Alimentos e Informática, possui os cursos técnicos de Administração, Alimentos, Informática, Redes, Marketing, Contabilidade, Eventos, Serviços Jurídicos, Transações Imobiliárias, Recursos Humanos e Logística, entre a sede e suas Classes Descentralizadas: CEU Sapopemba e E.E. Stefan Zweig.

Com tanta disposição para atender a sua comunidade escolar, a Etec de Sapopemba disponibiliza, também, eventos a diversas finalidades, sempre focando na integração entre alunos, professores e a região  na qual está inserida, além de manter laços frutíferos com a parte pedagógica e, também, com o comércio.. Veja, então, alguns dos eventos que mais se destacam na escola:

Festa Junina: conhecida por unir toda a comunidade escolar, o maior evento da Etec de Sapopemba ocorre, geralmente, em meados de junho. No dia, barracas de doces e salgados são montadas para a alegria dos fãs da boa comida e, além disso, diversas salas de aula contam com brincadeiras feitas por alunos de diversos cursos. Por sua vez, os alunos ensaiam com maestria danças e outras formas de apresentações, que costumam ser o ponto alto da festa.

Primavera Consciente: inicialmente, foi um dia em que alunos de todos os cursos da Etec de Sapopemba criavam oficinas, recreações e afins para crianças de toda a região na qual a escola inserida, promovendo integração e diversão para a garotada carente; hoje, os alunos promovem uma forma sem fixação na Unidade Escolar, visitando escolas e asilos e promovendo o mesmo tipo de recreação, entretenimento, aprendizado e cultura.

Semana Paulo Freire: em homenagem ao importante educador, que transformou o método pedagógico de transmissão de conhecimento ao promover aprendizado integrado, utilizando o que o ambiente propõe àquele momento de ensino, a Etec de Sapopemba criou um jeito de homenagear o pensador e pedagogo, criando trabalhos, apresentações, peças teatrais, pinturas e toda a maneira de audiovisual que a criatividade dos alunos do ETIM permite.

Kings of Juta: formada por Antonio Cavalcante (Professor Auxiliar e guitarrista), José Renato (Professor e baterista), João Henrique Bezerra dos Santos (contrabaixista), Israel Rodrigues Ezequiel de Araujo (guitarrista) e Bruna Silva (vocalista), a banda Kings of Juta é um projeto de integração entre professores, funcionários e alunos da Etec de Sapopemba, cujo desenvolvimento se iniciou com um processo seletivo e cujo nome foi votado através do Facebook da escola. Hoje, se apresentam na sede e nas Classes Descentralizadas com o intuito de promover tal integração e a difusão da boa música por toda a comunidade escolar.

Musicais a la Broadway: criado pela Professora Priscila Rodrigues, as peças baseadas em musicais da Broadway e adaptações cinematográficas fazem parte da formação anual dos segundos anos do ETIM. Os ensaios envolvem diálogos e cantorias em português e inglês e as apresentações são feitas, geralmente, na Fábrica de Cultura e no CEU Sapopemba. O desempenho dos alunos é memorável e o evento torna-se um dos momentos mais esperados do ano.

Paranapiacaba e a Pedagogia: com intuito de disseminar práticas pedagógicas através de atividades relacionadas à integração entre os docentes, a Etec de Sapopemba possui, agora, um evento diferente dos normalmente aplicados aos professores: uma reunião pedagógica feita através de um dia de caminhada e muita conversa em Paranapiacaba. O resultado: integração acima da média e disposição redobrada para as próximas oportunidades relacionadas.

 

História do bairro

historia_do_bairro_na_mosca_1

Por Denis Le Senechal Klimiuc

Quem estuda na Etec de Sapopemba sabe que o bairro no qual a escola está inserida, Fazenda da Juta, nasceu e cresceu em consequência de luta e muito suor do povo que, avistando uma região ainda inexplorada, batalhou para construir seu lar naquela terra e, assim, poder dar um futuro ao menos digno a sua família. Como foi belamente citado por nosso redator, Marcos Antonio Araujo, a região da Fazenda da Juta é resultado de um marco histórico, no qual, pouco a pouco, o desenvolvimento é pautado como principal foco e, assim, há oportunidade de enxergar um futuro melhor.

Além da Fazenda da Juta, a região na qual a Etec de Sapopemba está comporta, ainda, dois bairros, próximos por sua população batalhadora, mas distintos pela história de cada um: Sapopemba e São Mateus. O primeiro, originalmente chamado de Monte Rosso por possuir aquela terra avermelhada, própria para a confecção de tijolos e telhas, ganhou o atual nome em homenagem à árvore amazônica Sapopema e, assim, desenvolveu-se como um dos principais polos educacionais da periferia de São Paulo.

historia_do_bairro_na_mosca_2

Crescimento de São Mateus, Sapopemba e Fazenda da Juta

Com a população original do bairro desenvolvida pelos portugueses, Sapopemba passou a chamar a atenção do restante da população da cidade por suas extensas terras que, hoje habitadas por milhares de famílias, trouxeram a oportunidade de moradia e emprego tanto na região quanto em todo o ABC Paulista. Assim, desde sua fundação, em 1910, Sapopemba torna-se não só o responsável pela escola de samba Combinados de Sapopemba, mas também como um dos maiores focos de esperança àqueles que procuram por educação, segurança e saúde: necessidades básicas do ser humano que, na região, são atendidas por boas escolas, hospitais e desenvolvimento de transporte público de qualidade – projetos em andamento ou planejamento.

O outro bairro, São Mateus, remete ao século XIX – mais precisamente a 1842. Na época, era uma fazenda gigantesca que, com criação de cavalos, entre outras coisas, foi dividida em cinco glebas e, assim, tornou-se apta à exploração da terra. Pouco a pouco, então, tomou proporções de cidade e, hoje, é um dos mais populosos, completos e atraentes bairros da cidade, com capacidade de comércio que abrange tanto atacado quanto varejo, além de contar com vias de fácil acesso, como a própria Avenida Sapopemba, Mateo Bei, Ragheb Chohfi e parte da Jacu Pêssego.

historia_do_bairro_na_mosca_3

Um futuro melhor, sim!

Portanto, se você estuda na Etec de Sapopemba, saiba que a região em que você passa suas preciosas horas inserindo valiosas informações em sua cabeça é uma semente muito bem plantada de suor, trabalho e esperança por um futuro melhor. Antes, fazendas de uma região inexplorada, repleta do verde que tanto fez gados e plantações reinarem. Hoje, com a demanda de uma cidade como São Paulo, é o lugar no qual o desenvolvimento reina e, mesmo que a passos pequenos, amplia a esperança de quem busca por um futuro cada vez melhor, digno e justo. Como você, que estuda e aprende que o futuro está, sim, batendo à sua porta.

Kings of Juta – A música como ferramenta de um desenvolver-se mais HUMANO

Kings of Juta - Integrantes

Kings of Juta – Integrantes

Por Antonio Cavalcante

A Banda Oficial da Etec de Sapopemba: Kings of Juta (nome escolhido pelos alunos em votação realizada aqui no blog) é um Projeto desenvolvido pelo Prof. do Curso Técnico em Redes – José Renato e coordenado, juntamente, com o Auxiliar Docente – Antonio Cavalcante. Onde, por meio da música (mesmo que indiretamente) são trabalhados aspectos que passam longe de apenas pegar um instrumento, afiná-lo e tocá-lo.

À luz da Psicologia Social, como sendo uma das inúmeras teorias possíveis de se analisar e conceituar o que ocorre nesse meio, podemos discorrer sobre a formação de um Grupo Social. Haja visto que a banda é formada por alunos e funcionários (cada qual com suas características próprias, herdadas de suas histórias pregressas, trabalhadas e trazidas para as relações do dia a dia), agora, desempenhando os mesmos papéis sociais, desconfigurando o padrão ao qual estão “empregados”, onde os alunos desempenham os seus próprios e os funcionários assim também os fazem, o que podemos “tirar” disso? Há algo benéfico? Ou há apenas um momento onde todos se unem em prol de um ideal, doando aquilo que sabem fazer e que, trata-se de algo em comum entre todos, visto que o resultado final disso é a música… Resumindo: compartilham de um hobby?

O que ocorre nesse processo (da montagem de um setlist até os ensaios) é um conflito de individualidades. Como explica a Filósofa Silvia Lane: “O viver em grupos permite o confronto entre as pessoas e cada um vai construindo o seu “eu” neste processo de interação, através de constatações de diferenças e semelhanças entre nós e os outros”. E, por fim, quando diante do público, na hora de demonstrar tudo aquilo o que foi trabalhado, passa-se por uma relação público – banda, onde um determina o comportar-se do outro. Em outras palavras, o se comportar dos elementos da banda afeta o comportamento do público e vice-versa. Temos aí, o que na Psicologia Comportamental chamamos de Tríplices Contingências (Estímulo -> Resposta -> Consequência).

Por fim, não há como não dizer que não há algo benéfico. Um indivíduo, a partir do momento em que passa a desenvolver uma atividade que considere prazerosa, como tocar algum instrumento ou cantar (busquemos nos enquadrar nisso), ele se doará ao máximo para a mesma, onde um conjunto de características bio-fisio-sócio-psicológicas peculiares ao indivíduo vão sendo alteradas neste processo. E nesse alterar podemos, porquê não, dizer que ele passa a se desenvolver melhor e não vamos focar em seu papel “aluno”. Ele passa a se desenvolver melhor como SER HUMANO.

Parafraseando Mário Quintana: “As músicas não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas. As músicas só mudam as pessoas.”

A situação do emprego na região da Fazenda da Juta

etec_de_sapopemba_na_mosca_2

Por Marcos Antonio Araujo

“Nesse lugar, eu só venho para dormir”. Essa frase sintetiza o sentimento que é morar na região da Fazenda da Juta. Por ser considerada uma cidade dormitório, a mesma não gera renda e empregos de forma acentuada para seus moradores. Verificamos que os empregos gerados na região são, em sua maioria, de equipamentos públicos e do comércio. Isso faz com que seus moradores se locomovam a grandes distâncias para buscar o seu sustento, diminuindo, assim, a qualidade de vida e aumentando a lotação do transporte coletivo, além de diminuir a circulação de capital em seu espaço. Então, como podemos gerar empregos na região e torná-la mais dinâmica social e economicamente?

Com isso, devemos ter em mente que sem a união dos diversos atores sociais (moradores, comércio, órgãos públicos) não chegaremos ao objetivo alcançado. Primeiramente, temos que proporcionar um ambiente seguro para atrair capital e investimentos externos, adotando políticas públicas e privadas na área de segurança, para que a região seja um ambiente propício na instalação de novos empreendimentos empresariais e, por consequência, um público disposto a gastar seu dinheiro na região.

Para agregar, pensamos num setor que vem sento utilizado por muitas cidades brasileiras para aquecer sua economia local, gerando renda e emprego – e esse setor é a cultura. Vimos que a cultura está na culinária, na moda, no artesanato e nos eventos culturais, está em tudo o que o ser humano produz. A cultura transformaria a região e isso geraria um círculo virtuoso positivo de investimentos, renda e empregos.

Fazenda, Etec e Monotrilho: uma breve análise histórica de um bairro

fazenda_da_juta_etec_de_sapopemba_9

Por Marcos Antonio Araujo

Naquela fazenda tinha um lago, as crianças brincavam e sorriam; o medo de se afogar era grande, as frutas eram tiradas do pé. A vida seguia tranquila nesse ambiente calmo e sereno. Quem passa hoje pela Avenida Sapopemba nunca irá imaginar que um dia em todo esse espaço de concreto e asfalto existia uma fazenda, cujo espaço servia para plantar uma fibra têxtil vegetal chamada juta, utilizada para ensacar produtos agrícolas, entre tantos outros. Mas o crescimento de São Paulo fez com que aquele espaço, encravado no lado leste da cidade, se tornasse uma cidade dormitório para os trabalhadores que executavam a sua atividade na área central. Mais do que isso, esse movimento não aconteceu de modo tranquilo; necessitou da luta de milhares de trabalhadores por um pedaço de chão.

Em meados da década de 80, o clima do bairro era de confronto com a polícia, barracos armados e muito sangue derramado no chão pelo sonho de ter um canto para morar. Por muito custo, foi conquistada a desapropriação do terreno, junto à Prefeitura de São Paulo. Mas a batalha estava somente no início, pois necessitava que o sonho da casa própria se tornasse realidade. Com isso, na década seguinte, os trabalhadores utilizavam os seus finais de semana de descanso para construir a tão sonhada e suada moradia, montando os mais do que organizados mutirões. Mas, para responder aos anseios dos moradores, foram necessárias construções de vários equipamentos públicos e privados, culminando na Etec de Sapopemba.

fazenda_da_juta_etec_de_sapopemba_7

O sonho de uma escola técnica na Fazenda da Juta era antigo, tornando-se concreto para toda a comunidade em 2007. Em seguida houve grande crescimento e valorização de toda a região ao ter anunciada a construção do monotrilho. Assim, novos ares, talvez um futuro cheio de esperança, com emprego, educação e saúde suficiente, tornou-se expectativa para toda a região, pois o desenvolvimento econômico e social do bairro gerou novos negócios, florescendo a semente plantada após muito suor e sacrifício.

Hoje, a Fazenda da Juta não é mais apenas um plano, uma batalha ganha ou perdida. É o resultado de muita luta que, em busca pela paz, gerou um novo caminho para tantas famílias. Acompanhada da Etec de Sapopemba e do projeto do monotrilho, toda a Juta caminha com o ar de quem alcançou a vitória e, agora, luta para ver todos os seus sonhos realizados.